sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Sobre a gula

.

Mossoró - 2008
.
A gente tem que entender que o encanto é breve. Sabe aqueles dias? Aquela tarde? Aquela frase? Pronto, passou, ficou num lugar chamado memória. Um baú que se abre com fotografias, cheiros, palavras, sabores... Expectativas à parte, não pense que as coisas vão se repetir porque nem mesmo ninguém se repete. O instante é do segundo e atire a primeira pedra quem nunca dormiu com fome e acordou com fastio.
.

3 comentários:

  1. O tempo é mesmo do instante. E a nossa vã ignorância em tentar prolongar para os pênaltis o que na verdade já passou...

    ResponderExcluir
  2. Não sei se gula, ou apetite necessário. :)

    ResponderExcluir
  3. Achei isso mais que perfeito!
    Era o doce tapa na cara que eu precisava hoje, pra acordar e ver que faz um dia lindo enquanto eu quero atirar fotografias e livros de poesia pela janela!

    ResponderExcluir