terça-feira, 15 de novembro de 2011

(...)

.

Jozé,


Nunca mais nos vimos nem ouvimos a voz um do outro. Por onde você anda, eu não sei. Muito menos seu paradeiro. Com licença ao calendário, mas não existe maneira mais precisa de medir o tempo do que sentir que a dor da saudade já passou. Se o mundo desse voltas como um relógio nós estaríamos a exatos 4 dias de nos perder por aí.

Se viver é se despedir no tempo, eu fico pensando quanto tempo a gente desperdiça com outra coisa que não seja o amor.

.

Um comentário: