quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Um, dois, três e...

.

O tempo deu partida.

Só me resta a contagem regressiva

Agora é valendo.

Não tenho fôlego. E agora?

Fico na saída

Meus músculos de paralelepípedo

Flácidos, paralíticos.

Meu riso ladeira abaixo

Sem purpurina nem saia de bailarina

ensaio uns passos

Me fantasio de proletário

Pareço a foto três por quatro


Agora é viver.

Entro no barco, descrevo um arco.

E jogo as cinzas dessa quarta no mar

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário