segunda-feira, 23 de abril de 2012



.



Deitou os livros no chão, as pastas, os álbuns de fotografia com as suas aguadas empalidecidas pelos dias. A memória é amarela e cheia de manchas escuras.
Ela já é uma senhora de idade e ainda pede cuidado.
Vasculhou caixas, tirou tudo de dentro e são tantas coisinhas miúdas. Deixou sempre algo, esquecido? Ou de caso pensado?  Abriu aquele livro de capa dura e repetiu o mesmo com os outros e outros e... Por que não colocar o disco do Caetano?
E são tantos os discos e faltou tirar a poeira da estante, organizar, ordenar, ajeitar.
Procrastinar.
E arrumar a vida ficou para depois.
.

domingo, 15 de abril de 2012

cândido ou otimismo

.


Tédio é o filho do Ócio. Trata-se de um pequeno de 7 anos que anda pelos domingos a perguntar coisas que a gente não sabe responder.
- Você acha que a vida é ruim?
- Não, acho que poderia ser melhor.
.