quinta-feira, 24 de maio de 2012

Instruções para sabotar o relógio *



Em movimento contínuo, descreve um arco e passa metodicamente pelo mesmo lugar. Será que sim? Será que não? Será que o quê?
Unidade imaginária, onipresente, segue em frente, petulante e decidido. Sigo-o com os olhos, mas sei que quando me distraio é ele quem olha pra mim e travamos um duelo. Perde quem se deixar vencer pelo cansaço. Ganha quem mais tem apreço pela rotina.
Confesso, já perdi, embora faça o jogo.  
Por isso é que, às vezes, é preciso sabotá-lo, atrasá-lo, enganá-lo, deixar que escapula das mãos, fingir desconsolo e assim, displicentemente, perder a hora de voltar. 


*Cortázar - Preâmbulo às instruções para dar corda no relógio: Pense nisto: quando dão a você de presente um relógio [...]. Não dão um relógio, o presente é você, é a você que oferecem para o aniversário do relógio”.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário