quinta-feira, 19 de julho de 2012

Úrsula


Quando Chico canta isso eu me sinto em casa.
É como se em algum momento a música tivesse parado e “casa” deixou de ser lugar, tornou-se tempo.

A infância foi lá pra trás, no quintal onde a gente joga as coisas que não usa mais.
“Roda mundo, roda gigante, roda moinho, roda pião”.

Sinto-me em casa quando a vejo tomando vinho na boca do fogão. 
Feijão, arroz, afeto, vinagre, vitrola, ciúme, azeite, sal, limão e um suco ralo.
- Passa o sal. 
- Tem farofa?
- Num quero
- Num gosto
- Vai comer
O outro chega da feira, tira a camisa e joga as sacolas no chão, depois vai se deitar na rede 
Da cozinha ela grita meu nome arrastando as sílabas pelo ar.
Penso no dia em que Macondo será prédio, a demolição, a fundação, tijolo por tijolo, numa dívida lógica, em suaves duzentos meses pela Caixa. Pessoas morando sobre as nossas memórias, empilhadas, num desenho mágico. 
E ao meio dia de um futuro qualquer, milhares de crianças ouvirão o mesmo grito que vem da cozinha sem saber pra onde olhar.

O tempo dá voltas. Fico tonta, mas permaneço no mesmo lugar. Giro. Isso me desequilibra profundamente.


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Desencanto

.

Tinha sete anos quando a levaram pela primeira vez ao oculista.
Tava na idade das perguntas difíceis de serem respondidas e logo questionou o porquê daquilo.
Disseram que era para ver as coisas como elas realmente são.
E assim, aos sete anos e dois graus, perdeu a infância no oftalmologista. 

domingo, 8 de julho de 2012

17h15

.

- Qual é a primeira coisa que você vai fazer quando sair daqui?

- Sentir saudade 

sábado, 7 de julho de 2012

16h30

.

- um pássaro! Olha lá. Direitinho um passarinho, direitinho.

 - pois eu vejo um elefante.

- olha direito, tá fazendo uma dobra ali. Ali ó. É a asa, direitinho.

- olha o avião!

- o quê?

- ah! passou
- Cansei de ver cortina, agora eu quero o céu.  

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Hã?

.

- Como foi mesmo que a gente veio parar aqui?
- É simples. Um dia a gente disse “sim”.  


Saudosismo

.



- Comprou pão?
- Comprei
- Cadê os sonhos?
- Já não se fazem mais como antigamente. 

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Conversa furada

.


- O mundo lá fora e eu doido pra voar
- Tu sabe o que é o mundo?
- Sei não. Diga aí.
- Eu {e tudo o que não sou eu}
- E o resto?
- O resto é horizonte.